Gostou do artigo? Compartilhe!

LUXAÇÃO DA PATELA

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie este artigo
ANATOMIA DA ARTICULAÇÃO PATELOFEMORAL
  Ampliar  

ANATOMIA DA ARTICULAÇÃO PATELOFEMORAL

A patela é o osso localizado na frente do joelho. Na articulação normal a patela está centrada na tróclea, o sulco no fêmur onde ela está assentada. Ela apresenta uma boa mobilidade quando o joelho está em extensão.
 
ANATOMIA DA ARTICULAÇÃO PATELOFEMORAL
  Ampliar  

ANATOMIA DA ARTICULAÇÃO PATELOFEMORAL

Desenho esquemático mostrando a patela se articulando com a tróclea femoral. Alterações na anatomia da articulação podem facilitar a saída da patela da tróclea - a luxação patelar. Vários fatores podem predispor à luxação da patela: tróclea muito rasa, patela muito inclinada lateralmente, patela alta, frouxidão cápsulo-ligamentar e traumatismos são os mais comuns.
 
MECANISMO DE LUXAÇÃO DA PATELA
  Ampliar  

MECANISMO DE LUXAÇÃO DA PATELA

Uma entorse do joelho, dependendo de sua intensidade, pode luxar a patela. O conjunto cápsulo-ligamentar que mantém a patela na tróclea pode não resistir às grandes forças que são aplicadas na patela durante uma entorse.
 
RX DA ARTICULAÇÃO PATELOFEMORAL
  Ampliar  

RX DA ARTICULAÇÃO PATELOFEMORAL

Radiografia mostrando uma articulação patelofemoral normal. A patela deve estar perfeitamente centrada no seu sulco, a tróclea femoral.
 
RX DA ARTICULAÇÃO PATELOFEMORAL
  Ampliar  

RX DA ARTICULAÇÃO PATELOFEMORAL

Radiografia mostrando uma patela subluxada. Ainda há alguma congruência articular, mas note que a patela está inclinada lateralmente e um pouco fora da tróclea.
 
RX DA ARTICULAÇÃO PATELOFEMORAL
  Ampliar  

RX DA ARTICULAÇÃO PATELOFEMORAL

Radiografia mostrando uma patela luxada. Não existe congruência articular. A patela está totalmente fora da tróclea.
 
RESSONÂNCIA MAGNÉTICA
  Ampliar  

RESSONÂNCIA MAGNÉTICA

Ressonância magnética de uma articulação patelofemoral normal.
 
RESSONÂNCIA MAGNÉTICA
  Ampliar  

RESSONÂNCIA MAGNÉTICA

Ressonância magnética de um paciente que teve a patela luxada e depois reduzida ( colocada de volta no lugar ). A imagem esbranquiçada no lado direito da imagem é a lesão cápsulo-ligamentar que acontece quando a patela luxa.
 
RESSONÂNCIA MAGNÉTICA
  Ampliar  

RESSONÂNCIA MAGNÉTICA

Ressonância magnética de um paciente que teve a patela luxada e depois reduzida. Aqui temos junto uma fratura osteo-condral, ou seja, houve o arrancamento de um pequeno fragmento de osso e cartilagem no momento da luxação.
 
ARTROSCOPIA DO JOELHO
  Ampliar  

ARTROSCOPIA DO JOELHO

Imagem artroscópica de uma articulação patelofemoral normal. Note a cartilagem íntegra, sem irregularidades, e a congruência articular entre a patela e a tróclea femoral.
 
ARTROSCOPIA DO JOELHO
  Ampliar  

ARTROSCOPIA DO JOELHO

Imagem artroscópica de uma patela que sofreu luxação.
 
PATELA LUXADA
  Ampliar  

PATELA LUXADA

Imagem de uma patela luxada num paciente. A luxação da patela é muito dolorosa e a dor só alivia depois que ela volta ao lugar. Na maioria das vezes ela volta sozinha, mas existem casos onde há necessidade de intervenção médica, inclusive sob anestesia.
 
ARTROSCOPIA DO JOELHO
  Ampliar  

ARTROSCOPIA DO JOELHO

Hoje a maioria das cirurgias de joelho podem ser feitas através de uma técnica moderna chamada ARTROSCOPIA.
São feitas normalmente duas mini-incisões, uma de cada lado do joelho, não maiores do que 5 mm cada. Por um desses orifícios o médico introduz o artroscópio, um instrumento óptico que é acoplado a uma câmera e que transmite as imagens de dentro da articulação, ampliadas e em alta resolução, para um monitor de vídeo. Pelo outro orifício são inseridos os instrumentos cirúrgicos artroscópicos, que permitem ao cirurgião tratar as lesões.
 
MÉDICO ESPECIALISTA
  Ampliar  

MÉDICO ESPECIALISTA

É importante que o paciente consulte sempre um médico especialista em ORTOPEDIA, CIRURGIA DE JOELHO e TRAUMATOLOGIA ESPORTIVA para examinar o seu caso.

O tratamento depende de cada caso. Alguns pacientes precisarão apenas de medidas conservadores ( repouso, muletas, imobilizadores, fisioterapia, etc... ). Outros pacientes podem precisar de cirurgia.
 
AAOS - AMERICAN ACADEMY OF ORTHOPAEDIC SURGEONS
  Ampliar  

AAOS - AMERICAN ACADEMY OF ORTHOPAEDIC SURGEONS

A AAOS é a Academia Americana de Cirurgiões Ortopédicos, que reúne os ortopedistas americanos e também os melhores ortopedistas do mundo. É muito intenso o calendário de atividades. É enorme o número de publicações, estudos, etc...
 
ISAKOS - INTERNATIONAL SOCIETY OF ARTHROSCOPY, KNEE SURGERY AND ORTHOPAEDIC SPORTS MEDICINE
  Ampliar  

ISAKOS - INTERNATIONAL SOCIETY OF ARTHROSCOPY, KNEE SURGERY AND ORTHOPAEDIC SPORTS MEDICINE

A ISAKOS é a sociedade internacional que reúne os médicos ortopedistas especialistas em artroscopia, medicina esportiva e cirurgia do joelho. A sede fica no estado da California, nos Estados Unidos. Promove constantemente diversas atividades para os seus membros.
 
ICRS - INTERNATIONAL CARTILAGE RESEARCH SOCIETY
  Ampliar  

ICRS - INTERNATIONAL CARTILAGE RESEARCH SOCIETY

A Sociedade Internacional de Pesquisa da Cartilagem - ICRS - é a entidade que reúne pesquisadores de diversas áreas e médicos que estudam a cartilagem. Tem sede em Zurique, na Suiça, e promove diversas atividades científicas para os seus membros.
 
SLARD - SOCIEDAD LATINOAMERICANA DE ARTROSCOPIA, RODILLA Y DEPORTE
  Ampliar  

SLARD - SOCIEDAD LATINOAMERICANA DE ARTROSCOPIA, RODILLA Y DEPORTE

A SLARD é a Sociedade Latinoamericana de Artroscopia, Joelho e Traumatologia Esportiva, que reúne os melhores especialistas latino-americanos.
 
SBOT - SOCIEDADE BRASILEIRA DE ORTOPEDIA E TRAUMATOLOGIA
  Ampliar  

SBOT - SOCIEDADE BRASILEIRA DE ORTOPEDIA E TRAUMATOLOGIA

A SBOT é a sociedade nacional que reúne todos os ortopedistas do Brasil.
 
MÉDICO ESPECIALISTA E HOSPITAL DE GRANDE PORTE
  Ampliar  

MÉDICO ESPECIALISTA E HOSPITAL DE GRANDE PORTE

No caso de precisar de tratamento cirúrgico é importante escolher sempre um cirurgião especialista e experiente. Também é importante ser operado num hospital de grande porte, com todos os recursos disponíveis para que a cirurgia seja realizada com segurança e tranqüilidade, garantindo assim sempre os melhores resultados.
 

Autor

Dr Adriano Karpstein

Dr Adriano Karpstein

Medicina Esportiva, Ortopedista e Traumatologista

Especialização em Cirurgia de Joelho, Traumatologia Esportiva e Cirurgia Artroscópica no(a) Hospital de Clínicas - Universidade Federal do Paraná.