Gostou do artigo? Compartilhe!

MENISCOS DO JOELHO

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie este artigo
ANATOMIA DOS MENISCOS DO JOELHO
  Ampliar  

ANATOMIA DOS MENISCOS DO JOELHO

O joelho é a maior articulação do corpo. É formado pela união de uma das extremidades do fêmur ( osso da coxa ), uma das extremidades da tíbia ( osso da perna ) e pela patela anteriormente. Entre o fêmur e a tíbia encontram-se duas estruturas de fibrocartilagem, com o formato de meia-lua, chamados de meniscos. Eles funcionam como amortecedores, fazendo a adaptação entre as superfícies cartilaginosas dos dois ossos. O joelho é uma articulação de carga porque suporta o peso do nosso corpo e, dentro dos nossos joelhos, são os meniscos que recebem e transferem parte significativa das forças do fêmur para a tíbia.
 
IMAGEM ARTROSCÓPICA DE UM MENISCO NORMAL
  Ampliar  

IMAGEM ARTROSCÓPICA DE UM MENISCO NORMAL

Menisco normal, com estrutura íntegra, coloração branca e estável dentro da articulação.
 
IMAGEM ARTROSCÓPICA DE UM MENISCO NORMAL
  Ampliar  

IMAGEM ARTROSCÓPICA DE UM MENISCO NORMAL

Outra imagem artroscópica de um menisco normal.
 
MUITAS LESÕES DE MENISCO OCORREM NO FUTEBOL
  Ampliar  

MUITAS LESÕES DE MENISCO OCORREM NO FUTEBOL

No nosso meio os homens costumam machucar os meniscos do joelho jogando futebol. As mulheres, normalmente, machucam seus meniscos em atividades caseiras diárias como, por exemplo, ao agachar para pegar alguma coisa no chão. Nas pessoas de mais idade, as lesões degenerativas são bastante comuns – os meniscos envelhecidos ficam mais fracos e forças menores sobre eles podem causar lesões. Atividades de impacto e sobrepeso também são causas de lesões meniscais.
 
A DOR É O PRINCIPAL SINTOMA, MAS NÃO COSTUMA SER O ÚNICO
  Ampliar  

A DOR É O PRINCIPAL SINTOMA, MAS NÃO COSTUMA SER O ÚNICO

Os sintomas mais comuns de lesão meniscal são dor, inchaço do joelho, estalidos e, em alguns casos, até o bloqueio articular, que acontece quando um grande fragmento se desloca dentro da articulação e impede o seu livre movimento. O que mais chama a atenção, no entanto, é a dor que, com o passar do tempo, tende a piorar.
 
JOELHO BLOQUEADO
  Ampliar  

JOELHO BLOQUEADO

Em algumas situações um fragmento do menisco rompido pode se deslocar dentro do joelho, bloqueando a articulação. Por algum tempo o paciente não consegue esticar nem dobrar o joelho. O joelho parece que "trava".
 
JOELHO INCHADO
  Ampliar  

JOELHO INCHADO

Nas lesões meniscais o joelho pode inchar. Costumam ser inchaços não muito grandes e que demoram várias horas para aparecer. Os pacientes notam que há líquido dentro da articulação, popularmente chamado de "água no joelho".
 
PUNÇÃO ARTICULAR
  Ampliar  

PUNÇÃO ARTICULAR

Se o joelho estiver muito inchado, o médico poderá fazer uma punção articular para alívio da dor. É um procedimento simples, feito com anestesia local, onde uma seringa com agulha é usada para tirar o excesso de líquido formado dentro do joelho. Na maioria das vezes é excesso de líquido sinovial, o líquido amarelado que lubrifica a articulação.
 
RESSONÂNCIA MAGNÉTICA
  Ampliar  

RESSONÂNCIA MAGNÉTICA

A ressonância magnética é o exame que melhor mostra as lesões meniscais. Na imagem, vemos um menisco com lesão na sua região posterior.
 
RESSONÂNCIA MAGNÉTICA
  Ampliar  

RESSONÂNCIA MAGNÉTICA

Ressonância magnética mostrando lesão meniscal.
 
RESSONÂNCIA MAGNÉTICA
  Ampliar  

RESSONÂNCIA MAGNÉTICA

Ressonância magnética mostrando uma lesão complexa.
 
RESSONÂNCIA MAGNÉTICA
  Ampliar  

RESSONÂNCIA MAGNÉTICA

Ressonância magnética mostrando a lesão meniscal conhecida como "alça-de-balde": há um grande fragmento deslocado para a região central da articulação ( seta vermelha ).
 
EXEMPLOS DE LESÕES MENISCAIS
  Ampliar  

EXEMPLOS DE LESÕES MENISCAIS

São inúmeros os tipos de lesões meniscais. Aqui temos um diagrama com as lesões mais comuns e duas imagens artroscópicas.
 
IMAGENS DE MENISCO NORMAL E MENISCO COM LESÃO
  Ampliar  

IMAGENS DE MENISCO NORMAL E MENISCO COM LESÃO

No lado esquerdo vemos a imagem artroscópica de um menisco normal. No lado direito vemos a imagem artroscópica de uma lesão complexa do menisco.
 
IMAGEM ARTROSCÓPICA DE UMA LESÃO MENISCAL
  Ampliar  

IMAGEM ARTROSCÓPICA DE UMA LESÃO MENISCAL

Aqui temos uma fissura radial no menisco.
 
IMAGEM ARTROSCÓPICA DE UMA LESÃO MENISCAL
  Ampliar  

IMAGEM ARTROSCÓPICA DE UMA LESÃO MENISCAL

Menisco lesionado, com fragmento deslocado.
 
IMAGEM ARTROSCÓPICA DE UMA LESÃO MENISCAL
  Ampliar  

IMAGEM ARTROSCÓPICA DE UMA LESÃO MENISCAL

Menisco lesionado, com a formação de um flap.
 
IMAGEM ARTROSCÓPICA DE UMA LESÃO MENISCAL
  Ampliar  

IMAGEM ARTROSCÓPICA DE UMA LESÃO MENISCAL

Menisco com lesão complexa.
 
IMAGEM ARTROSCÓPICA DE UMA LESÃO MENISCAL
  Ampliar  

IMAGEM ARTROSCÓPICA DE UMA LESÃO MENISCAL

Lesão meniscal complexa.
 
IMAGEM ARTROSCÓPICA DE UMA LESÃO MENISCAL
  Ampliar  

IMAGEM ARTROSCÓPICA DE UMA LESÃO MENISCAL

Lesão meniscal complexa.
 
IMAGEM ARTROSCÓPICA DE UMA LESÃO MENISCAL
  Ampliar  

IMAGEM ARTROSCÓPICA DE UMA LESÃO MENISCAL

Lesão meniscal complexa.
 
IMAGEM ARTROSCÓPICA DE UMA LESÃO MENISCAL
  Ampliar  

IMAGEM ARTROSCÓPICA DE UMA LESÃO MENISCAL

Outra lesão meniscal complexa.
 
TRATAMENTO
  Ampliar  

TRATAMENTO

O tratamento das lesões meniscais depende do tipo, da localização e da extensão da lesão. Pode ser conservador, com medicamentos, repouso de atividades físicas e fisioterapia. Ou pode ser cirúrgico, nos casos onde houve rompimento da estrutura meniscal. Atualmente, com as técnicas artroscópicas, um cirurgião especialista habilidoso resolve o problema em alguns minutos. A recuperação é relativamente rápida e, em poucos dias, o paciente poderá retornar às suas atividades normais. É importante que o paciente com dor no joelho procure sempre um ortopedista especialista na área de cirurgia do joelho e traumatologia esportiva para ser corretamente avaliado.
 
ARTROSCOPIA DO JOELHO
  Ampliar  

ARTROSCOPIA DO JOELHO

Na artroscopia do joelho são feitas duas mini-incisões, uma de cada lado do joelho, não maiores do que 5 mm cada. Por um desses orifícios o médico introduz o artroscópio, um instrumento óptico que é acoplado a uma câmera e que transmite as imagens de dentro da articulação, ampliadas e em alta resolução, para um monitor de vídeo. Pelo outro orifício são inseridos os instrumentos cirúrgicos artroscópicos, que permitem ao cirurgião tratar as lesões dos meniscos.
 
IMAGEM ARTROSCÓPICA DE UM MENISCO REPARADO CIRURGICAMENTE - MENISCECTOMIA
  Ampliar  

IMAGEM ARTROSCÓPICA DE UM MENISCO REPARADO CIRURGICAMENTE - MENISCECTOMIA

Menisco reparado cirurgicamente - meniscectomia. A lesão foi corrigida e a borda foi regularizada.
 
SUTURA MENISCAL
  Ampliar  

SUTURA MENISCAL

Algumas lesões são passíveis de serem suturadas, porém são lesões difíceis de serem encontradas. Elas precisam atender alguns critérios para que a sutura tenha bom resultado: precisam ser periféricas ( estando dentro da área vascularizada do menisco que fica junto à cápsula articular ), não podem ser maiores do que 10 milímetros e, mais importante, precisam ser recentes ( preferencialmente com menos de 15 dias de evolução ).
 
SUTURA MENISCAL
  Ampliar  

SUTURA MENISCAL

Existem vários instrumentos especiais específicos para a sutura meniscal artroscópica, de diferentes marcas e utilizando diferentes tecnologias. Muitos desses materiais, principalmente os mais modernos e melhores, não estão disponíveis no Brasil.
 
TRANSPLANTE MENISCAL
  Ampliar  

TRANSPLANTE MENISCAL

Existe ainda a possibilidade de um transplante de menisco. O menisco é retirado de um cadáver, tratado, e depois fica disponível para ser transplantado. Não existe ainda uma uniformidade de bons resultados, além de se depender de um bom banco de tecidos. Existe o risco adicional, ainda que pequeno, da transmissão de doenças. As indicações são muito restritas e, como os resultados nem sempre são bons, é uma opção que ainda necessita de maiores estudos para poder ser aplicada na prática cotidiana.
 
MULETAS
  Ampliar  

MULETAS

O paciente usa um par de muletas por alguns dias depois da cirurgia para não colocar todo o peso do corpo sobre as áreas que estão cicatrizando dentro do joelho.
 
MEIAS COMPRESSIVAS
  Ampliar  

MEIAS COMPRESSIVAS

O paciente usa meias compressivas por alguns dias depois da cirurgia para melhorar o retorno venoso das pernas, evitar inchaço e prevenir trombose.
 
COMPRESSAS DE GELO
  Ampliar  

COMPRESSAS DE GELO

Nos primeiros dias depois da cirurgia o paciente é orientado a fazer compressas frias no joelho várias vezes ao dia. Isso evita que o joelho inche e também reduz a dor, diminuindo a necessidade de medicamentos analgésicos.
 
FISIOTERAPIA
  Ampliar  

FISIOTERAPIA

Sessões de fisioterapia são fundamentais no período de recuperação. O paciente deve escolher fisioterapeutas especializados na área de traumatologia esportiva. As sessões de fisioterapia começam alguns dias depois da cirurgia.
 
CICATRIZES MÍNIMAS
  Ampliar  

CICATRIZES MÍNIMAS

As incisões são muito pequenas. Depois de uma semana os pontos são retirados e em pouco tempo quase não se percebe mais as minúsculas cicatrizes!
 
RECUPERAÇÃO
  Ampliar  

RECUPERAÇÃO

A recuperação é relativamente rápida – alguns dias apenas - para retorno às atividades cotidianas. Em algumas semanas já poderá voltar às atividades físicas normais.
 
AAOS - AMERICAN ACADEMY OF ORTHOPEDIC SURGEONS
  Ampliar  

AAOS - AMERICAN ACADEMY OF ORTHOPEDIC SURGEONS

A AAOS é a Academia Americana de Cirurgiões Ortopédicos, que reúne os ortopedistas americanos e também os melhores ortopedistas do mundo. É muito intenso o calendário de atividades. É enorme o número de publicações, estudos, etc...
 
ISAKOS - INTERNATIONAL SOCIETY OF ARTHROSCOPY, KNEE SURGERY AND ORTHOPAEDIC SPORTS MEDICINE
  Ampliar  

ISAKOS - INTERNATIONAL SOCIETY OF ARTHROSCOPY, KNEE SURGERY AND ORTHOPAEDIC SPORTS MEDICINE

A ISAKOS é a sociedade internacional que reúne os médicos ortopedistas especialistas em artroscopia, medicina esportiva e cirurgia do joelho. A sede fica no estado da California, nos Estados Unidos. Promove constantemente diversas atividades para os seus membros.
 
ICRS - INTERNATIONAL CARTILAGE RESEARCH SOCIETY
  Ampliar  

ICRS - INTERNATIONAL CARTILAGE RESEARCH SOCIETY

A Sociedade Internacional de Pesquisa da Cartilagem - ICRS - é a entidade que reúne pesquisadores de diversas áreas e médicos que estudam a cartilagem. Tem sede em Zurique, na Suiça, e promove diversas atividades científicas para os seus membros.
 
SLARD - SOCIEDAD LATINOAMERICANA DE ARTROSCOPIA, RODILLA Y DEPORTE
  Ampliar  

SLARD - SOCIEDAD LATINOAMERICANA DE ARTROSCOPIA, RODILLA Y DEPORTE

A SLARD é a Sociedade Latinoamericana de Artroscopia, Joelho e Traumatologia Esportiva, que reúne os melhores especialistas latino-americanos.
 
SBOT - SOCIEDADE BRASILEIRA DE ORTOPEDIA E TRAUMATOLOGIA
  Ampliar  

SBOT - SOCIEDADE BRASILEIRA DE ORTOPEDIA E TRAUMATOLOGIA

A SBOT é a sociedade nacional que reúne todos os ortopedistas do Brasil.
 
MÉDICO ESPECIALISTA E HOSPITAL DE GRANDE PORTE
  Ampliar  

MÉDICO ESPECIALISTA E HOSPITAL DE GRANDE PORTE

É importante que o paciente escolha um médico especialista em ORTOPEDIA, CIRURGIA DE JOELHO e TRAUMATOLOGIA ESPORTIVA para fazer a sua cirurgia. Os melhores especialistas estão constantemente se aprimorando em cursos e congressos no exterior, trazendo ao paciente o que há de mais moderno e as novidades em técnicas cirúrgicas, implantes e instrumentais de última geração. Também é recomendado que o paciente escolha fazer a sua cirurgia num hospital de grande porte, com todos os recursos disponíveis para que a cirurgia seja realizada com segurança e tranqüilidade, garantindo assim os melhores resultados cirúrgicos.
 

Autor

Dr Adriano Karpstein

Dr Adriano Karpstein

Medicina Esportiva, Ortopedista e Traumatologista

Especialização em Cirurgia de Joelho, Traumatologia Esportiva e Cirurgia Artroscópica no(a) Hospital de Clínicas - Universidade Federal do Paraná.